Uma abordagem oriental de terapia corporal na gravidez


A Massagem durante a gravidez actua em muitos níveis e alivia os desconfortos, bem como prepara corpo para o parto naturalmente. Promove também estados meditativos e estreitam os laços mãe/filho que permitem a gestante vivenciar uma gravidez prazerosa e saudável.

A Massagem Thai propõe integração corpo/mente e espírito através do toque aliado aos alongamentos e a meditação, retomando a milenar tradição budista da Tailândia. Esta é uma técnica que destaca por conter elementos de duas importantes Medicinas: Ayurveda e Chinesa, trabalhando o corpo de forma completa com estiramentos, pressão suave e um ritmo lento e contínuo.

Este blog é dedicado a prática terapêutica, ensino da técnica e complementos na abordagem durante a gestação, parto e puerpério, com seus inúmeros benefícios para as mulheres e bebês.

18.6.09

Maternidade Consciente


Quando penso em maternidade logo me vem uma associação: Maternidade x Escolhas. Por isso quis trazer neste mês das mães esta questão, como saber se estou fazendo certo como mãe?Uma questão de escolhas. Tratando de algo tão instintivo e intuitivo como a maternidade, que tipo de termômetro podemos usar senão a própria consciência das nossas escolhas? Logo que uma mulher engravida ou planeja engravidar e formar uma família, uma enorme quantidade de questões aparecerem, questões de todas as ordens, das banais às existenciais: Como será o futuro do meu filho? Em que mundo ela vai crescer? Como educar? Onde viver? O que preciso comprar para o bebê? Quem vai me ajudar? E se meu casamento acabar? Fralda descartável ou fralda de pano? Parto normal? Cesariana? Dormir junto ou deixar no berço? E outras tantas perguntas que somente a própria experiência poderá responder... Muitas vezes vejo mães que sofrem amamentando, sem prazer em realizar esta função, outras que vêem seus bebês chorando e choram junto na dúvida se devem ou não pegá-los no colo. O que fazer nestas situações? Ouvir o coração, aceitar o que não tem jeito e se propor a mudar o que está no nosso alcance! São os mistérios da maternidade e da individualidade.
Tudo bem, tudo certo. Aceitação das coisas como são, das pessoas como são, com seus entendimentos, limites, limitações e possibilidades. O que vale é amar e fazer o melhor. Percebo que no exercício de meu trabalho, que minhas grandes convicções e experiências próprias como mãe simplesmente não funcionariam para outras mulheres, por mais que eu quisesse que, por exemplo, todas as mulheres pudessem parir naturalmente. Vejo que esse não é o caminho para algumas. E quem sou eu ou o que é a minha pequena experiência para julgar uma mãe? O que faço é questionar, informar, colaborar com a segurança e o bem estar na decisão de cada um. Encanta-me saber que a maternidade é uma grande oportunidade de renascimento, de parir novos conceitos para si mesmo, examinar, observar e reciclar! Criar novas realidades e poder desenvolver, praticar o que acredita e por que não, tentar algo novo que faça sentido?
Que estejamos presentes, conscientes da importância de nossas escolhas, sabendo que não há certo ou errado, e que os resultados só podem ser avaliados depois da ação. A determinação em poder fazer escolhas condizentes consigo mesma, é diferente de fazer uma escolha por medo ou acomodação.
Então, minha sugestão é de que permita-se vivenciar todas as peculiaridades desta nova relação mãe/filho, mãe/pai/filhos. Estamos todos descobrindo o que é integração, respeito e individualidade nesta relação familiar. Não há fórmulas ou receitas na maternidade, somente presença, atenção e autoconhecimento.Coragem para seguirmos nossas intuições também poderá!
Por Marjorie Sá