Uma abordagem oriental de terapia corporal na gravidez


A Massagem durante a gravidez actua em muitos níveis e alivia os desconfortos, bem como prepara corpo para o parto naturalmente. Promove também estados meditativos e estreitam os laços mãe/filho que permitem a gestante vivenciar uma gravidez prazerosa e saudável.

A Massagem Thai propõe integração corpo/mente e espírito através do toque aliado aos alongamentos e a meditação, retomando a milenar tradição budista da Tailândia. Esta é uma técnica que destaca por conter elementos de duas importantes Medicinas: Ayurveda e Chinesa, trabalhando o corpo de forma completa com estiramentos, pressão suave e um ritmo lento e contínuo.

Este blog é dedicado a prática terapêutica, ensino da técnica e complementos na abordagem durante a gestação, parto e puerpério, com seus inúmeros benefícios para as mulheres e bebês.

16.4.09

23 e 24 de maio
Workshop de Massagem para o Trabalho de Parto
com Jill Petenbrink

Conteúdo
Introdução sobre toque e massagem no Parto
Indicações de massagem para os diferentes estágios do TP
Técnicas de Massagem para o trabalho de parto
Relaxamento, posições e pontos para acupressão para alivio da dor
Técnicas de acupressão para acelerar ou estagnar o Trabalho de Parto
Dicas para iniciar o TP a partir da 40ª semanas ou mais

Jill Petenbrink – Atua com parto há mais de 15 anos. É massagista certificada Terapeuta e Instrutora especializada em massagem pré-natal e na indução do parto. Jill é doula e estudante de obstetrícia no The National Midwifery Institute próxima de completar seus estudos. Defensora dos efeitos positivos que o toque pode contribuir a gestação, parto e pós parto, sua técnica integra à massagem o relaxamento profundo e a acupressão. Jill desenvolveu uma maneira simples e efetiva de transmitir seus conhecimentos em cursos e workshops, mesmo para quem não tem experiência prévia com massagem. Ela dedica-se há anos ao trabalho com gestantes e parturientes melhorando e colaborando para uma boa experiência de parto a muitas mulheres. Jill é mãe de quatro e avó de dois e vive entre EUA e Brasil, participando do Projeto Mães e com planos de trabalho como parteira no Senegal, onde recentemente estagiou em clinica de parto. http://www.transcendecia.org.br/

15.4.09

Massagem e Aromaterapia no Puerpério

Após o parto toda a atenção da mãe e da família está dirigida para o bebê e a nova rotina que se inicia. O mais importante nestes primeiro meses é descanso, boa alimentação e muito afeto. Podemos incluir a massagem na rotina da mãe a partir do quarto dia (para parto normal) com uma ou duas sessões semanais curtas, de 45 minutos. O periodo da quarentena é um bom momento para fazer massagens regulares e um ritual de "fechamento" da gravidez, abrindo-se para a nova fase. O puerpério é o momento de construção e fortalecimento do vinculo mãe e bebê e mãe/pai e bebê. Tradicionalmente nas culturas orientais, as mulheres levam a quarentena a sério. Todos ajudam e estimulam o resguardo, quando a mulher normalmente fica afastada de seus afazeres domésticos e inclusive das responsabilidades religiosas para se recuperar e aguardar o tempo natural de descanso que seu corpo e alma pedem neste momento. O principalda massagem nesta fase é promover relaxamento profundo e aos poucos intensificar os alongamentos e estímulos nas linhas de energia ajudando o corpo a se restaurar e melhorar o cansaço e a falta de energia.

Dividimos a prática em dois períodos 0-3 meses, 3-12 e pós cesariana para o primeiro meses ou até a recuperação total dos tecidos.

Na massagem pós parto trabalhamos com:
* região lombar e fortalecimento dos rins,
* ajudar no alinhamento da nova postura e na simetria pélvica,
* região superior com braços, os ombros e pescoço,
* o aumento da circulação sangüínea, retorno venoso e oxigenação dos órgãos,
* tonificar do assoalho pélvico de maneira suave, e recuperar o útero
* tonificar dos músculos abdominais,
* lubrificar e manter a mobilidade das articulações e fortalecimento das mesmas e seus ligamentos, alongar as pernas,
* melhorar a energia e exaustão

Nas primeiras semanas ao ideal são movimentos suaves e relaxantes, usando um pouco de reflexologia e aromaterapia combinados a massagem acolhedora, no chão ou na maca. Após os três meses, a prática normal já é apropriada e vai evoluindo aos poucos durante o primeiro ano proporcionando recuperação, revigoramente e acima de tudo momentos de prazer e um suporte emocional silencioso para a recém mamãe!



Experimente!
Aromaterapia na Massagem Pós Parto
Na barriga, aplicar ou fazer massagens suaves no abdômen pós parto, no sentido horário com óleos citricos e lavanda são boas opções para evitar constipações, retenção de energia e ajudar a tonificar e estimular os órgãos internos de forma suave. Evite ao máximo friagem no útero pós parto.